A APORT é um consórcio de advogados portugueses com escritórios em Lisboa, Porto e Algarve.

Os escritórios funcionam independentemente entre si, mas em regime de colaboração estreita, e em conjunto oferecem as seguintes áreas de concentração:

  • Direito das Sociedades
  • Direito do Trabalho
  • Direito Imobiliário
  • Direito Administrativo
  • Direito Comunitário
  • Direito Farmacêutico e da Saúde
  • Contencioso

A APORT mantém contactos internacionais frequentes e alguns dos membros da APORT foram fundadores da associação LAW – Lawyers Associated Worldwide, em 1989.


Cada escritório atua separadamente e mantém com os seus clientes relações exclusivas, que não envolvem os restantes membros da APORT. A APORT, não é uma sociedade de advogados, mas um consórcio de advogados, permitindo aos seus membros, mantendo embora a sua independência, multiplicar os seus recursos e possibilidades de oferta de serviços através da ajuda e colaboração de todos os restantes membros do consórcio.

Todos os membros da APORT partilham e têm em comum a mesma visão da advocacia como uma profissão de serviço aos outros, que deve ser exercida em regime de dedicação exclusiva, mediante recurso à tecnologia mais avançada mas sem perder de vista o contacto pessoal directo entre o advogado e o cliente, sem intermediários.

Os nossos escritórios estão localizados em Lisboa, no Porto e no Algarve, de modo a permitir uma cobertura nacional. Assim, os clientes de cada um dos escritórios beneficiam de um serviço de âmbito geográfico verdadeiramente nacional, sem terem para isso que lidar com megafirmas onde cada vez se torna mais difícil um tratamento personalizado dos assuntos.

Os advogados da APORT têm uma sólida experiência local. Os sócios exercem a advocacia em regime de dedicação exclusiva desde há cerca de 30 anos, o que é uma garantia de forte enraizamento e profundo conhecimento das circunstâncias locais.

Na APORT falam-se fluentemente diversas línguas, nas quais são conduzidos rotineiramente negócios e tratados assuntos. As línguas de uso mais comum, para além do português, são o inglês, o francês e o espanhol, mas também há quem fale alemão e italiano.